Milton Nascimento conta sua trajetória a partir da linha do tempo de suas canções

A temporada de 2019 de Essenciais, podcast original da Deezer, estreia com a voz divina de um dos mais importantes nomes da MPB , o ‘Bituca’

 

 

“Se Deus cantasse, teria a voz de Milton Nascimento”, a frase é de Elis Regina que lançou o artista, como compositor em 1966. Um dos mais completos “Essenciais” artistas da música brasileira, a contribuição de Milton tem eco na história da MPB. Não é à toa que ele foi o escolhido pela Deezer para a estréia da segunda temporada do ‘Essenciais’, podcast original da Deezer, onde alguns dos maiores nomes da música brasileira são entrevistados em um bate papo informal e descontraído.

A relação de ‘Bituca’ (apelido de infância de Milton) com a música vem da adolescência. Aos 14 anos ele já estava na noite tocando em bares. Filho adotivo, original de Juiz de Fora (MG), ele viveu também em Três Pontas (MG) e depois Belo Horizonte (MG). Na capital mineira, conhece os amigos que iriam formar o ‘Clube da Esquina’, movimento musical dos anos 60 composto por Milton, Tavinho Moura, Lô Borges, Márcio Borges, Beto Guedes e Toninho Horta.

Ele conta ainda, que foi na escadaria do prédio onde moravam, que ele e Lô Borges se viram pela primeira vez. “Ele foi comprar pão e eu estava tocando violão na escada”, conta Milton Nascimento para Roberta Martinelli, na edição de estréia da segunda temporada.

Foi Elis Regina, a primeira a pedir para Milton uma música para gravar. Levado por Gilberto Gil, em sua casa, Milton apresenta, então, 20 canções para ela, segundo o depoimento dado por ele no episódio. Ela escolhe, justamente, uma canção da qual ele não gostava muito. ‘Canção do Sol’, foi gravada no álbum ‘Elis’, de 1966.

“Pai Grande”, “Maria Fé” e “Travessia”, parceria com Fernando Brant, foram as três canções que marcaram o início da trajetória de Milton. “Peguei um ônibus Cometa de São Paulo para Belo Horizonte e disse para o Fernando: tenho uma coisa para você fazer. Uma letra de música. Ele respondeu para mim, não isso não é comigo, não. Não sei mexer com isso. E se ficar ruim? Olha, Fernando, você vai fazer. O negócio é o seguinte, sabe quando você passa a madrugada inteira bebendo, feito um condenado, e diz um para o outro, você é o meu melhor amigo. Se não der certo, essa será nossa canção você é o meu maior amigo”.

Ele conta ainda: “Dias depois, nos reencontramos e Brant traz um papelzinho com a letra de ‘Travessia'”. Eles apresentam a canção para a irmã do parceiro que sentencia: essa canção é linda, vai ganhar algum festival. Não deu outra, ‘Travessia’, “a canção que faz todo mundo chorar”, nas palavras de Roberta Martinelli, conquistou o segundo lugar no Festival Internacional da Canção, em 1967.

Em 1975, Milton lança ‘Minas’, sugestão de nome de um garoto de 8 anos, abreviação de Milton Nascimento. Nele, a canção ‘Paula e Bebeto’, um clássico. Composta na casa dos amigos, e ele se esqueceu por completo da música. Um tempo depois, ele reencontra Bebeto que sabia decor. Ele convida, então, Caetano Veloso para finalizar a letra, falando de Paula e Bebeto, de nós, do mundo e do óbvio. “Qualquer maneira de amor vale o canto. Qualquer maneira de amor vale amar”.

Outro hino, ‘Coração de Estudante’ foi composta em 1964, inspirada pelo documentário Jango, de Silvio Tendler, que refaz a trajetória política de João Goulart, deposto depois do golpe militar. A música foi escrita pensando nos estudantes daquela época e também de todos os tempos. De certa forma, é ainda atual.

Em 2003, Milton grava o álbum ‘Pietá’, com Maria Rita, filha de Elis Regina, que lançou o artista 37 anos antes. Maria Rita teve Milton Nascimento como padrinho e gravou em seu álbum de estréia, ‘Encontros e Despedidas’ e ‘A Festa’. A música foi vencedora de melhor canção no Grammy do ano, retomando o eterno ciclo da vida que se renova com a música. Todas as músicas apresentadas no podcast estão em uma playlist especial Deezer, a Essenciais Milton Nascimento.

Se você quer descobrir mais detalhes de toda a trajetória deste ícone da MPB, clique aqui e ouça todo o conteúdo Deezer Essenciais.

 

Sobre a Deezer

A Deezer conecta 14 milhões de fãs de música ativos mensalmente de todo o mundo com mais de 53 milhões de faixas. Disponível em 180 países em todo o mundo, a Deezer dá acesso imediato ao mais diverso catálogo de streaming de música em qualquer dispositivo. A Deezer é o único serviço de streaming de música com Flow, uma trilha sonora personalizada com suas músicas mais queridas e novas recomendações baseadas em dados algoritmos e nas sugestões dos nossos editores de música. Baseado em um algoritmo proprietário intuitivo e criado por pessoas que amam música, é o único lugar para ouvir as suas músicas em uma trilha sonora ilimitada com novas descobertas sob medida para você. Deezer está disponível no seu dispositivo preferido, incluindo smartphone, tablet, PC, laptop, sistema de home sound, sistema de áudio multimídia em carros, Smart TV ou console de videogames.

Fazendo a música acontecer desde 2007, a Deezer é uma empresa de capital fechado, com sede em Paris e escritórios em São Paulo, Londres, Berlin, Miami, Dubai e em outros lugares do mundo. Deezer está disponível com download gratuito para iPhone, iPad, Android e Windows ou na web em deezer.com.